Sobre o projeto

PARTO DELAS

Um olhar fotográfico sobre o parto humanizado no SUS

Bons exemplos na saúde pública devem ser como o dente-de-leão, aquela florzinha que criança gosta de assoprar pra ver voando as sementinhas.

E todo mundo precisa assoprar boas sementes por aí. Há alguns meses uma questão me intrigou: seria possível ter um parto humanizado no SUS? Movida por essa pergunta passei a acompanhar o trabalho de maternidades públicas que desenvolvem trabalhos de reconhecida qualidade no atendimento ao parto.

A primeira maternidade convidada a participar do projeto foi a Maternidade Bairro Novo, em Curitiba (PR). A maternidade tem se dedicado nos últimos anos a humanizar nascimentos e é referência para o Ministério da Saúde.

Este é o Projeto Parto Delas. Quem são elas? Elas são essas mulheres incríveis que têm seus filhos na rede pública de saúde e que são invisíveis para grande parte da população. Não têm seus vídeos de parto divulgados na internet, não são atendidas por médicos particulares, não têm recursos para um parto domiciliar planejado. Mas, graças à determinação de profissionais engajados e ao investimento do poder público, tiveram acesso a um parto respeitoso, que segue as melhores práticas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde.

O parto humanizado é uma conquista de todos nós. E uma mudança profunda nos padrões obstétricos atuais só será possível com a inclusão das milhares de mulheres que são atendidas todos os dias pelo SUS. O Projeto “Parto Delas” tem uma importante missão: divulgar e fortalecer as boas práticas que já existem em maternidades públicas.

As maternidade públicas têm dado importantes passos no caminho da humanização. Mas este é apenas o início de uma história. Muito mais ainda pode ser feito. Para isso, é preciso o apoio da população. É preciso que todos assoprem o dente-de-leão para que mais mulheres tenham acesso a um parto com respeito.

Por Luciana Zenti, idealizadora do Projeto Parto Delas.

©Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total deste texto, desde que citada a autora e a fonte. Não pode ser utilizado para venda ou qualquer fim comercial.